A grade curricular de engenharia de produção foca em preparar o estudante para aprimorar os processos de uma organização. Você já tinha pensado em estudar essa engenharia?

A engenharia de produção é uma área analítica e inovadora, que tem um campo de atuação amplo e oferece ótimos salários.

Ela busca a otimização constante dos processos de uma organização, garantindo que tudo está funcionando dentro do melhor custo/benefício.

Apesar de ter começado como estudo dos processos das fábricas, a engenharia de produção vai além disso. Quem se forma no curso tem papel essencial na redução de desperdícios e na automação industrial.

Neste artigo, vamos falar sobre o que é a engenharia de produção, o que faz um engenheiro de produção, qual é a grade da engenharia de produção e qual é o perfil desse estudante. 

Você vai conferir: 

O que é engenharia de produção?
Qual a função de um engenheiro de produção?
O perfil do estudante de Engenharia de Produção
Engenharia de produção: grade curricular do curso  
Duração do curso de Engenharia de Produção
Bolsas de estudo para fazer engenharia de produção EAD
Conclusão

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que é engenharia de produção? 

De todas as engenharias, a de produção é a mais recente.

Seu nascimento pode ser marcado no final do século XIX, quando Frederick Taylor e Henry Ford começaram a teorizar em cima dos sistemas das fábricas focando na produção. 

Taylor escreveu em 1911 um livro que se tornou um marco para o estudo da administração e organizou os conhecimentos práticos da produção em processos formais. 

Intitulado “Princípios da Administração Científica”, o livro se baseia em aplicar o método científico da produção na administração de empresas. 

O que conhecemos como teorização da engenharia de produção começou com esse esforço, tanto que Taylor é considerado como o pai dessa engenharia por causa disso. 

Áreas de atuação do engenheiro de produção  

Quando a engenharia de produção recém tinha surgido, o profissional da área tinha espaço apenas nas indústrias.

Porém, com o tempo, foi-se percebendo que ele poderia contribuir com outras áreas também e, assim, o engenheiro de produção passou a fazer parte de equipes em diversos setores. 

Esse profissional atua planejando o fluxo de trabalho, controlando o ritmo da população e avaliando a qualidade do produto, algo que pode ser feito em diferentes segmentos. 

Quem se forma em engenharia de produção, portanto, pode atuar em diversas áreas, sempre acompanhando a evolução tecnológica do mercado. 

O engenheiro de produção pode atuar em:  

  • Indústrias: o local mais comum por conta da história da produção;  
  • Comércio: em grandes varejistas, por exemplo;  
  • Serviços: transporte de cargas, ensino à distância, companhias aéreas, empresas de software, etc.;  
  • Turismo: em cruzeiros, redes hoteleiras, entre outros;  
  • Órgãos públicos;  
  • Empresas de telecomunicações e distribuição de energia;  
  • Mercado financeiro;  

E devido à Indústria 4.0 e a proximidade da engenharia de produção com a tecnologia, algumas áreas dentro dentro da função são boas apostas para o futuro.

São elas: a Internet das CoisasAutomação Industrial e Manufatura aditiva. 

Essas são, inclusive, boas indicações de especialização para quem está pensando em se aventurar pela grade da engenharia de produção.

engenharia de producao grade - engenheiro de producao trabalhando

Softwares de engenharia de produção 

Uma grande tendência para o futuro da engenharia de produção, como vimos acima, é se envolver com o lado mais tecnológico do trabalho. Logo, a aproximação com os softwares vai ser inevitável. 

Já existem, inclusive, algumas ferramentas digitais e plataformas que são usadas no dia a dia da profissão.

Nós falamos um pouco sobre cada uma delas abaixo: 

  • Minitab: programa focado na análise de estatística mais complexa. Ele tem uma interface simples, mas possui diversos recursos, como controle de qualidade, planejamento de experimentos, estatística em geral e análise de confiabilidade.  
  • Lingo: software de modelagem que resolve problemas lineares e não lineares. Ele é usado para potencializar a análise de soluções e técnicas de otimização.  
  • Arena: um ambiente para modelagem de processos, animação e análise estatística e de resultados. Também pode ser usado como simulador para área de manufatura.  
  • SolidWorks: programa utilizado para projetar produtos, no qual você pode simular resistência, durabilidade e outras características.  
  • Excel: e, claro, essa ferramenta que possibilita a criação de tabelas e planilhas automatizadas. É um destaque se você quer trabalhar com Gestão de qualidade, pesquisa operacional e Planejamento, programação e controle de produção. 

Qual a função de um engenheiro de produção?  

A engenharia de produção é responsável pela otimização de processos e planejamentos, logo, a função principal do engenheiro de produção dentro de uma organização é executar essa otimização.

Ele precisa garantir que a produção esteja funcionando dentro do melhor custo/benefício. 

O engenheiro de produção também é responsável por reduzir custos, monitorar o fluxo de trabalho, transporte, organização estrutural, técnicas de estocagem, etc. 

Como a função sempre esteve ligada à inovação tecnológica pela natureza da área, a Indústria 4.0 trouxe o engenheiro de produção para ainda mais perto da tecnologia.

Por isso, não raro, esse profissional também tem uma função na automação industrial. 

Qual ganha um engenheiro de produção? 

Como a engenharia de produção é uma área que atua junto a outros setores e impacta diretamente no resultado financeiro da organização, a remuneração é uma das maiores do mercado. 

piso salarial da categoria é de 8,5 salários mínimos por 8 horas de trabalho, o equivalente, em 2021, a cerca de R$ 10,000,00. A média salarial no país, entretanto, chega em R$7.516,00. 

Onde encontrar vagas? 

Como dissemos, a área de atuação do engenheiro de produção é bastante ampla e a todo momento surgem novas vagas no mercado de trabalho.

Uma das maneiras mais práticas de ficar de olho nas oportunidades de trabalho para engenheiros de produção é na internet.  Por exemplo, você pode encontrar vagas no LinkedIn, no portal da Catho e no site Vagas. 

Como funciona o registro no CREA? 

O registro profissional de uma categoria permite ao profissional atuar no mercado de forma regulamentada.

O órgão que rege a engenharia de produção é o CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia) a nível federal e os CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) em cada estado do país. 

Depois de formado na graduação em engenharia de produção, o formado precisa se habilitar para trabalhar formalmente. Ou seja, precisa fazer o registro no CREA para atuar de forma legal. 

Para fazer o seu registro, você precisa comparecer na sede do CREA do seu estado com o seu diploma ou declaração de conclusão do curso, histórico escolar com notas e cargas horárias.

engenharia de producao grade - o que faz um engenheiro de producao

O perfil do estudante de Engenharia de Produção   

A engenharia de produção é perfeita para quem gosta de gestão de pessoas, economia, administração e disciplinas de exatas como física, matemática e química. 

Todas as citadas se encontram na grade da engenharia de produção. 

Quem opta por esse curso precisa ser criativo e versátil, pois é esperado que se saiba como se relacionar bem com as pessoas.

Também é preciso ter mente aberta para liderar colaboradores e aprender novas tecnologias, além de ser proativo para encontrar soluções. 

Além disso, é interessante que o estudante goste de estudar línguas, saiba inglês e, se possível, um terceiro idioma. Isso porque existem muitas multinacionais contratando engenheiros de produção. 

Engenharia de produção: grade curricular do curso  

A grade curricular da engenharia de produção acontece, normalmente, em dois momentos. 

O primeiro é quando as disciplinas são comuns com outras engenharias, contando com cálculo, física, administração, economia, entre outras. 

Já no segundo momento, quando o estudante tem a base em comum, começam as disciplinas específicas da grade de engenharia de produção como controle de automação, simulação de processos e sistema de manufatura. 

Duração do curso de Engenharia de Produção  

No Brasil, o curso de engenharia de produção dura 10 semestres, ou seja, 5 anos. 

Essa é uma graduação que dá título de bacharel ao formado e você pode fazer o curso de engenharia de produção em modalidade EAD, presencial e semipresencial. 

Como funciona o estágio? 

Para finalizar o curso, normalmente, é necessário fazer um estágio obrigatório. Ele consta na grade da engenharia de produção e costuma acontecer nos últimos semestres do curso. 

O estágio é uma atividade supervisionada que permite participação ativa no campo de trabalho. Ou seja, a experiência é a de trabalhar na área. 

É necessário que o estagiário tenha um coordenador dentro do departamento da faculdade e que tenha um supervisor dentro da empresa onde está fazendo estágio.

Ao final da experiência, o estudante redige um relatório. 

Como funciona o TCC? 

O TCC do curso de engenharia de produção é parecido com os TCCs de outras graduações. 

Ainda é um trabalho acadêmico onde é necessário articular com a teoria e prática aprendida durante o curso. Porém, é interessante que você se informe na instituição que estuda sobre o formato em que o TCC precisa ser apresentado. 

Existe a monografia, que é o formato mais tradicional, mas também podem existir outros formatos aceitos, como o artigo científico e o estudo de caso.

engenharia de producao grade - onde estudar engenharia de producao com bolsa de estudos

Bolsas de estudo para fazer engenharia de produção EAD 

Se você se interessou pelo curso de graduação em engenharia de produção, não pode perder a oportunidade de conhecer as bolsas de estudo para a graduação em engenharia de produção online oferecidas pela URCAMP. 

Com as nossas bolsas, você transforma o seu futuro pagando menos.

Além disso, temos o diferencial de formar profissionais no curso de engenharia de produção EAD para atuar com capacidades amplas e competências desejadas pelo mercado. 

Confira as oportunidades de bolsa neste link e, depois, confira a grade curricular do nosso curso EAD de engenharia de produção aqui.

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Conclusão 

Chegando ao final deste artigo, esperamos que você tenha conseguido entender a grade curricular da engenharia de produção, onde você pode atuar e como conseguir uma bolsa para estudar engenharia de produção. 

Leia também: 

Inscreva-se no nosso Blog

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O que você achou dessa publicação?

Deixe o seu comentário abaixo.

BUY On HUBSPOT